Encontrar Voos Baratos – Dicas e Exemplos Práticos

Como encontrar voos baratos? Deixamos aqui seis dicas para pesquisar as passagens aéreas mais económicas, indicando as ferramentas que podem ser utilizadas para poupar numa próxima viagem de avião.

Os bilhetes de avião são muitas vezes aquilo que encarece uma viagem, principalmente se estivermos a falar de voos de longo curso, nomeadamente para destinos como a China, Brasil, ou a Austrália.

Mesmo para destinos mais próximos, é possível poupar algum dinheiro. Há que ser persistente, ter flexibilidade nas datas da viagem, estar bem informado e acompanhar as últimas promoções das companhias aéreas.

Mas primeiro vamos a um exemplo prático. Suponhamos que queremos viajar entre Lisboa e Xangai (China) no mês de novembro. Quais são os passos a seguir para encontrar as passagens aéreas baratas?

Passo 1 – Pesquisar nos Agregadores de Voos

O primeiro passo deste processo é fazer pesquisas em sites que agregam vários sistemas de pesquisa de voos (companhias aéreas e sites de viagens).

Os agregadores Momondo e Skyscanner são os mais conhecidos e fiáveis. São sites com uma excelente usabilidade e bastante intuitivos.

O Momondo tem uma vantagem adicional. Permite fazer pesquisas de voos para múltiplos destinos, ou seja, é possível procurar voos de ida para um determinado destino e regressar por outro (open jaw ticket).

Para este exemplo, considerámos uma viagem de ida e volta entre Lisboa e Xangai, com partida no dia 2 de novembro e regresso no dia 10 do mesmo mês.

Para as datas pesquisadas, as tarifas mais económicas são oferecidas pela companhia aérea Air France com escala em Paris (aeroporto Charles de Gaulle), com preços a partir de 517 € no Skyscanner e 522 € no Momondo.

Encontrar voos baratos entre Lisboa e Xangai no Momondo

Pesquisa de Voos no Momondo

Pesquisa de voos Lisboa a Xangai no Skyscanner

Pesquisa de Voos no Skyscanner

No entanto, há que referir que, em ambos os sites, os voos mais económicos são comercializados por agências de viagens externas como é o caso da Travel2Be e da GoToGate, respetivamente. Isto significa que a compra não está a ser feita diretamente à companhia aérea mas a um intermediário. Quando isto acontece, há que acrescentar uma comissão extra de serviço ao preço indicado.

Este primeiro passo foi importante como ponto de partida e para termos uma noção de quais são as companhias aéreas e os preços praticados para uma determinada data. Esta simulação deve ser considerada apenas como uma primeira abordagem. O processo não termina aqui.

Passo 2 – Indentificar as Companhias Aéreas que Voam para o Destino

O passo seguinte para encontrar os voos mais baratos é saber quais são as principais companhias aéreas que voam para o destino. O Skyscanner disponibiliza essa lista (lado direito do ecrã). Esta informação é importante para se passar ao passo seguinte.

Companhias Aéreas que voam para o destino

Companhias Aéreas que voam para o destino

Passo 3 – Pesquisar nos Sites das Companhias Aéreas

Agora que já sabemos quais são as companhias aéreas que voam para o destino, vamos verificar os preços nos sites das empresas de aviação.

Uma opção que a maioria dos sites utiliza é a vista de calendário / datas flexíveis. Esta funcionalidade permite visualizar os preços para outras datas e, eventualmente, encontrar voos a preços ainda mais económicos.

Vista de calendário e datas flexíveis no processo de pesquisa

Vista de calendário na pesquisa de voos

Como no nosso exemplo a Air France era a companhia aérea que apresentava os melhores preços, fizemos uma pesquisa no site para as mesmas datas. O preço final apresentado (558,83 €) é superior ao oferecido pela Skyscanner. No entanto, há que considerar que no agregador é acrescentado um valor de serviço que pode ser variável, pelo que a diferença existente acaba por ser pouco significativa.

Finalização do processo para encontrar voos baratos

Compra das passagens aéreas

Depois de encontrado o preço promocional, podemos ainda fazer pesquisas nas companhias aéreas concorrentes para uma última confirmação. Neste caso, foram feitas pesquisas na Lufthansa e na Emirates que apresentaram preços superiores (590 € e 565 €, respetivamente).

Se estivermos satisfeitos com a opção e com o preço dos bilhetes de avião, resta-nos avançar para a última fase do processo – a compra.

Encontrar passagens aéreas ao preço mais baixo é um processo iterativo que requer alguma paciência e dedicação.

Depois de termos exemplificado o processo de pesquisa de bilhetes de avião, deixamos agora algumas dicas para encontrar voos baratos, complementando com outras variáveis importantes que podem ser consideradas no processo de pesquisa e de compra de uma viagem.

Dica 1 – Comprar os Bilhetes de Avião com Antecedência

A compra com antecedência é um dos factores de sucesso para encontrar as passagens aéreas baratas. Longe vão os tempos em que podíamos fazer a reserva de uma viagem de avião a preços baixos com um ou dois meses de antecedência.

Atualmente, a chave do sucesso passa por fazer a compra com o maior tempo de antecedência possível. E este factor é ainda mais relevante se estivermos a falar das companhias aéreas do segmento low cost.

Se já sabemos para onde quer viajar e em que datas o pretendemos fazer, podemos começar desde logo a pesquisar e a comparar preços.

Por regra, se viajarmos para a Europa, devemos efetuar a compra com pelo dois meses de antecedência caso pretendamos viajar em companhias aéreas do segmento de baixo custo. Nos voos de longo curso, a compra deve ser feita com pelo menos três meses de antecedência em relação à data de partida.

Dica 2 – Fazer Pesquisas Regulares

Outro dos segredos para encontrar voos baratos, é fazer pesquisas regulares, tanto nos sites das companhias aéreas como nos agregadores. Os preços podem variar bastante ao longo do tempo e por vezes sem aviso.

Pode acontecer pesquisarmos voos para uma determinada data e obter um dado preço e, no dia seguinte, fazermos novamente a mesma pesquisa e verificamos que o preço já aumentou 20 ou 30%.

Dica 3 – Subscrever Newsletters e Criar Alertas

Para estarmos sempre a par das últimas promoções e ofertas das companhias aéreas, a subscrição das newsletters permite a ficar a conhecer em primeira mão quais as ofertas last minute e os destinos em promoção.

Normalmente, estas campanhas têm tempo limitado e, por isso, há que estar atento e não perder muito tempo a reservar.

Para diminuir a frequência de pesquisas para um mesmo destino ou para vários destinos, podemos criar alertas nos agregadores de voos, como o Momondo, para várias datas de viagem. Desta forma, não é necessário estar sempre a pesquisar. Quando houver alterações dos preços das tarifas (aumento ou redução), recebemos uma notificação por email.

Dica 4 – Ser Flexível nas Datas e no Destino

Para encontrar as ofertas mais económicas, há que ter alguma flexibilidade nas datas de viagem. Por vezes, fica muito mais barato viajar na semana anterior ou no mês seguinte do que nas datas planeadas.

Se, por exemplo, estivermos a pensar viajar para o Dubai e, de repente, soubermos de uma promoção imperdível para Tóquio, com bilhetes de avião a metade do preço (por exemplo a KLM lançou uma promoção recente com tarifas a 499 €), por que não alterar os planos e viajar para outro destino que também queríamos visitar, poupando assim muito dinheiro?

Dica 5 – Reservar Voos em Dias e Horas com menos Procura

Os preços das tarifas variam em função da procura e, por esta razão, há uma maior probabilidade de encontrar preços mais baixos nas horas e nos dias da semana com menor frequência de passageiros.

Normalmente, as terças, quartas e sábados à tarde são os dias da semana com os voos mais baratos.

Da mesma forma, também é possível encontrar tarifas mais económicas no primeiro voo da manhã ou no último voo do dia. Realçamos que esta é a regra, mas este factor depende também do destino e do número de voos diários.

Por exemplo, se pretendermos fazer uma viagem internacional, podemos começar por pesquisar datas de partida que sejam à terça ou quarta, com o regresso no mesmo dia da semana.

Dica 6 – Acumular Milhas de Passageiro Frequente

Já que vamos viajar, por que não acumular milhas no programa de fidelização das companhias aéreas? Só temos a ganhar. Ao voar, acumulamos milhas que depois podemos utilizar para resgatar bilhetes-prémio e viajar “quase gratuitamente” para outros destinos.

Os bilhetes são “quase grátis” porque é necessário pagar as taxas de aeroporto e suplementos de combustível. Ainda assim, não deixa de ser uma excelente forma de poupar dinheiro, principalmente nos voos de longo curso.

Outras dicas importantes para o planeamento de uma viagem:

Comentar