Bagagem de Mão – Os Artigos Proibidos

Preparar uma bagagem de mão pode ser muitas vezes uma tarefa difícil, principalmente desde que foram impostas as novas medidas de segurança.

Para evitar surpresas desagradáveis é aconselhável saber quais são os objetos que se podem transportar na bagagem de mão e aqueles que são totalmente proibidos.

Bagagem de Mão – O que não pode levar

A regra geral é que os passageiros não podem transportar artigos ou objetos que possam constituir rico para a segurança e a saúde dos passageiros e da tripulação das aeronaves à luz dos novos regulamentos.

Líquidos

Os passageiros não estão autorizados a transportar líquidos na bagagem de mão, a não ser que os mesmos sejam acondicionados em recipientes individuais com uma capacidade que não exceda os 100 mililitros (100g / 3 Oz), sendo que estes devem estar acondicionados num saco plástico transparente e que possa ser aberto e fechado (tipo zip lock).

O que não pode levar na bagagem de mão

Artigos Proibidos na Bagagem de Mão. Crédito da imagem: Royal Society

O saco ou bolsa não pode exceder 1 litro por passageiro (limite máximo 10 frascos de 100 ml).

De acordo com as normas de segurança são considerados líquidos os cremes de beleza, pasta de dentes, óleos e loções, todas as bebidas incluindo xaropes, sopas, perfumes, champô, gel de banho e desodorizantes.

Nota: os líquidos (perfumes, bebidas, aerossóis) comprados no Duty Free podem ser transportados na bagagem de mão devem ser selados num saco inviolável no ato da compra com o respectivo recibo. O saco não pode ser aberto até ao destino final.

E ainda:

  • Armas de fogo e outros objetos do género;
  • Objetos pontiagudos, cortantes ou contudentes (ex: lâminas de barbear, x-acto, facas com comprimento superior a 6 cm, entre outras;
  • Explosivos e substâncias perigosas;



Agora que já sabe quais são os objetos proibidos fique a saber o que pode levar na bagagem de mão.

A lista completa pode ser consultada no portal online do INAC – Instituto Nacional de Aviação Civil.

Legislação aplicável: Regulamento EU n,º 185/2010 da Comissão, 4 de Março de 2010.